INDICETJ.COM - O lado mau das Testemunhas de Jeová!

Ir para o conteúdo


• A Coleção Disquinho foi lançada pela Continental em 1960, em compactos discos de vinil coloridos.
• Cada disco trazia uma estória cheia de músicas e interpretadas pelo Teatro Disquinho, com a narração de Sônia Barreto.
• As músicas eram compostas e adaptadas por João de Barro e orquestradas por Radamés Gnattali.
Quem foi criança nas décadas de 60 e 70 há de se lembrar da “Coleção Disquinho” da gravadora Continental. Eram disquinhos de vinil, super compactos, super coloridos e com estorinhas super maneiras baseadas nos contos de fada, fábulas, cultura popular, cantigas de roda e festas típicas. A meninada se deixava seduzir por todas aquelas estórias, especialmente, com o tom colorido dos tais disquinhos. Tinha de toda cor: verde, amarelo, roxo, azul, vermelho, rosa, azul claro... Um charme! Essa coleção fez parte da fantasia de muitas gerações de brasileirinhos e brasileirinhas... A Coleção Disquinho, neste ano de 2010, está fazendo 50 anos. Meio século de encantamento e fantasia... Brinque meu bem?

Quando escutamos falar na Coleção Disquinho, o nome do compositor Braguinha (João de Barro) vem a reboque. É praticamente impossível dissociar uma coisa da outra. Pois foi ele quem idealizou e produziu “carinhosamente” essa coleção. As estorinhas e canções eram interpretadas por atores de rádio-teatro do Rio de Janeiro. E cada disquinho possuía uma ficha técnica de causar inveja... Já imaginaram um compacto simples com canções do Braguinha, arranjos de Radamés Gnatalli e personagens interpretados por vozes melodiosas dos atores/atrizes da era do rádio? Um verdadeiro tesouro da nossa infância!
COLEÇÃO DISQUINHO
Braguinha
Radamés Gnatalli
Sonia Barreto
A história da charmosa Coleção Disquinho possui dois momentos - bem - distintos. O primeiro momento foi em 1939, quando Braguinha lançou o primeiro disco infantil: “Branca de Neve e os Sete Anões”. E esta estória foi gravada com as vozes de nada mais, nada menos, que: Carlos Galhardo, Dalva de Oliveira e os Trovadores (É mole? Ou quer mais?). E tudo isso com a direção musical do já citado Radamés Gnatalli. Depois veio uma coletânea de cantigas de roda e outras tantas adaptações de estórias infantis: Chapeuzinho Vermelho, A Formiguinha e a Neve, História da Dona baratinha...  E os até então, “discões” infantis, fizeram o maior sucesso. Até porque naquela época não existia nada parecido pras crianças nesse gênero. Neste primeiro momento, as gravações foram feitas naqueles discos de 78 rpm, cor de breu, pesadões e totalmente quebráveis.



No ano de 1960 acontece o segundo momento da Coleção Disquinho. É nessa fase que a coleção assume o formato de compacto simples e apresenta-se super colorido, encantando a meninada dos anos 60 até o iniciozinho dos anos 80. Nesse período, Braguinha dividiu espaço na produção dos disquinhos com as amigas Elza e Silvia Helena Fiúza. Foram ao todo 70 lançamentos, entre contos de fada, fábulas, estórias da Disney, cantigas de ninar, de roda, de natal, entre tantas outras... A narração das estórias era feita, na maioria das vezes, por Sonia Barreto e as personagens, falas e cantigas, ao longo da década, foram interpretadas pelo Teatrinho Disquinho. Essa coleção foi um verdadeiro marco de produção e de qualidade musical direcionada às crianças. Algo inovador e totalmente pioneiro para época. Foram mais de 5 milhões de cópias vendidas entre o início dos anos 60 e o início dos anos 80.

Geeente!!!! Não tem como não se emocionar ao ver essas capinhas antigas e esses disquinhos coloridos. É um verdadeiro resgate à memória, de nossas vivencias infantis. E como não é segredo para ninguém... Sou um saudosista assumido! E tudo nessa coleção tem sabor de saudade para mim.


A Coleção Disquinho também lançou clássicos da Disney. A Branca de Neve e os Sete Anões foi um deles. Aqui pra nós, nunca fui com a cara da Branca de Neve. Tomei antipatia por ela e pelos sete anões... Assim, de graça! Enquanto meu irmão gostava da “branquela” de neve, eu era apaixonado mesmo, era pela madrasta dela. Era mais divertida! Miacabaaaaaaava com a voz da personagem! Por mais que ela fosse à vilã da história, torcia por ela! Sempre gostei das mulheres “ditas” erradas mesmo... Acho que era o estilo, a voz e a postura da madrasta que me encantava, pode? Vai entender....
Ontem, eu e meu sobrinho de seis anos, tiramos o dia pra escutar as estorinhas dessa coleção. Escutamos: A Festa no Céu, O Burrinho Tró-ló-ló, o Macaquinho Travesso, a Galinha Ruiva, a História da Baratinha, a Moura Torta, o Soldadinho de Chumbo... E tantas outras. Confesso: Foi uma experiência incrível, tanto para mim, quanto para ele! E ao escutar novamente todas essas estorinhas, foi como voltar no tempo e sentir o cheiro da minha infância. Cheiro e sabor de um tempo que não volta mais... Mais o melhor de tudo mesmo, foi constatar que esses disquinhos podem ser passados para as gerações seguintes. Pelo menos o meu sobrinho adorou! (...e eu, por um momento, cheguei a pensar que ele fosse achar tudo isso meio bobo. Que nada!).

Era bastante comum nossas professoras - do grupo escolar - levarem aquelas vitrolinhas pra sala de aula e passar os tais disquinhos pra gente escutar. E tudo virava uma festa! Naquela época, a Coleção Disquinho, através de suas narrativas, era um excelente estímulo para a imaginação, pois as crianças precisavam criar todas as cenas na cabeça. Ah! Mas isso foi  numa linda época, onde o tempo corria mais devagar e nós costumavamos apreciar as coisas simples com a curiosidade própria da infância. E tudo com uma certa dose de inocência.

E o mais engraçado ainda foi perceber que “algumas estórias” possuem traços claros daquilo que chamamos hoje de politicamente incorreto. Nessa estória da Dona Galinha e seus Pintinhos, ela abandona seus ovinhos e vai linda pra “balada”. E ao retornar, descobre que os pintinhos já tinham nascido... E onde estava ela? Na balada meu bem! No mínimo seria processada por abandono das crias... E o caso do burrinho tró-ló-ló? Onde todos tiram sarro de seu rabinho... É um tremendo Bullyng para os dias atuais! Enfim, eu cresci escutando todas essas estórias e não me deixei influenciar negativamente. Vai ver naquela época havia mesmo, a determinada dose de inocência que, infelizmente, desapareceu com o correr dos anos. Então o que será que mudou na nossa sociedade de lá pra cá?

Entre o ano de 2001 e 2002,  a Warner Music lançou uma Coleção remasterizada com 50 histórias da Coleção Disquinho. Não deu prá quem quiz meu bem! Em pouquíssimo tempo, logo após o lançamento, os mais de 10 mil CDs estavam esgotados. Mas agora, ao completar meio século de aniversário, espera-se que surja alguma novidade por parte das gravadoras. E que essa Coleção Disquinho, seja eterna na memória dos brasileirinhos e brasileirinas. E que venha o cinquentenário, o centenário... Enfim, Coleção Disquinho, uma obra prima da cultura infantil Brasileira.

Autor: Marcos Dhotta


1960

DIC-4.001



DIC-4.002



DIC-4.003



DIC-4.004



DIC-4.005



DIC-4.007 & DIC-4.008



DIC-4.010 & DIC-4.011



DIC-4.013



DIC-4.014

CANTIGAS DE RODA

LADO A

CANTIGAS DE NATAL

CANTIGAS DE NINAR

01 ACORDEI DE MADRUGADA
02 BOI DA CARA PRETA
03 A SENHORA LAVAVA
04 NOSSA SENHORA FAZ MEIAS
05 TUTÚ MARAMBÁ

01 SAPO CURURÚ
02 SUZÚ SOSSEGUE
03 TUTÚ MARAMBÁ
04 VAMOS NA SERRA, CALUNGA
05 XÔXÔ PAPÃO
1965

DIC-4.037

1966

DIC-4.038

LADO A

LADO B
1968

DIC-4.040

LADO A

LABO B


DIC-4.041

HISTÓRIA DO BRASIL CANTADA – VOL.1

LADO A



DIC-4.043

LADO A

LADO B
1972

DIC-4.052

HISTÓRIA DO BRASIL – VOL.2

LADO A

1973

DIC-4.054

1975

DIC-4.059



DIC-4.060



DIC-4.061

LADO A
01 HINO NACIONAL BRASILEIRO
02 HINO NACIONAL BRASILEIRO

LADO B
03 HINO À BANDEIRA NACIONAL
04 HINO À BANDEIRA NACIONAL
1978

DIC-4.067



DIC-4.068
DESCONHECIDO
1960
 
DIC-4001 – A FORMIGUINHA E A NEVE
DIC-4002 – HISTÓRIA DA BARATINHA
 DIC-4003 – FESTA NO CÉU
DIC-4004 – A CIGARRA E A FORMIGA
DIC-4005 – O SOLDADINHO DE CHUMBO
DIC-4006 – O CHAPEUZINHO VERMELHO
DIC-4007 – A GATA BORRALHEIRA
DIC-4008 – A GATA BORRALHEIRA
DIC-4009 – PEDRO E O LOBO
DIC-4010 – BRANCA DE NEVE E OS 7 ANÕES
DIC-4011 – BRANCA DE NEVE E OS 7 ANÕES
DIC-4012 – PINOCHIO
DIC-4013 – O PATINHO FEIO
DIC-4014 – CANTIGAS DE RODA
DIC-4015 – CANTIGAS DE NATAL
DIC-4016 – CANTIGAS DE NINAR

1961
DIC-4017 – OS 3 PORQUINHOS
DIC-4018 – O MACACO E A VELHA
DIC-4019 – O ROUXINOL DO IMPERADOR
DIC-4020 – OS 4 HERÓIS
DIC-4021 – JOÃO E MARIA
DIC-4022 – O LEÃO CANTOR

1962
DIC-4023 – A BELA ADORMECIDA
DIC-4024 – CANTIGAS DE RODA
DIC-4025 – A MOURA TORTA
DIC-4026 – 6 FÁBULAS DE ESOPO

1963
DIC-4027 – 2 FÁBULAS DE LA FONTAINE
DIC-4028 – A GOELA DO INFERNO
DIC-4029 – O VELHO, O GAROTO E O BURRO
DIC-4030 – O GATO DE BOTAS
DIC-4031 – VIVA SÃO JOÃO
DIC-4032 – FESTIVAL INFANTIL #1
DIC-4033 – FESTIVAL INFANTIL #2

1964
DIC-4034 – A BELA E A FERA
DIC-4035 – ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS
DIC-4036 – O VEADO E A ONÇA

1965
DIC-4037 – A ROUPA NOVA DO REI

1966
DIC-4038 – O LOBO E OS 3 CABRITINHOS / O CABRA-CABREZ

1967
DIC-4039 – ALI BABÁ
 
1968
DIC-4040 – DONA GALINHA E SEUS PINTINHOS / O BURRINHO TRÓLÓLÓ
DIC-4041 – HISTÓRIA DO BRASIL – VOL.1
DIC-4042 – A ESTRELINHA AZUL
DIC-4043 – O MACAQUINHO TRAVESSO / A GALINHA RUIVA
 
1969
DIC-4044 – O FESTIVAL DA PRIMAVERA (AVENTURAS DO ARACUÃ)
 
1970
DIC-4045 – OS COELHINHOS DA PÁSCOA
DIC-4046 – DONA COELHA E SEUS FILHOTES
DIC-4047 – AS AVENTURAS DO SACI-PERERÊ
DIC-4048 – O LEÃO E A COBRA
 
1971
DIC-4049 – PICOLÉ, O BONEQUINHO DE NEVE
DIC-4050 – O VIOLINO E A GATO
DIC-4051 – A BONECA E O PALHACINHO
 
1972
DIC-4052 – HISTÓRIA DO BRASIL – VOL.2
DIC-4053 – A FLAUTINHA ENCANTADA

1973
DIC-4054 – O PINTINHO QUIQUIRIQUI

1974
DIC-4055 – O PEQUENO POLEGAR
DIC-4056 – BRIGA NO GALINHEIRO / O MACAQUINHO E O TOTÓ
DIC-4057 – ERA UMA VEZ UMA BATATINHA / AS EMPADINHAS DA SINHÁ MARRECA
DIC-4058 – O BONEQUINHO DE PÃO DE LÓ
 
1975
DIC-4059 – RAPUNZEL
DIC-4060 – COMO NASCEU JESUS
DIC-4061 – HINO NACIONAL / HINO À BANDEIRA NACIONAL

1976
DIC-4062 – O CASAMENTO DO SAPO
DIC-4063 – O FESTIVAL DE PIPAS
 
1977
DIC-4064 – AS AVENTURAS DO MACAQUINHO / A ESCOLINHA DO PAPAGAIO
DIC-4065 – O BOLO DE NATAL
DIC-4066 – CONTO DE UMA NOITE DE NATAL
 
1978
DIC-4067 – OS 3 MACHADOS / OS 3 DESEJOS

DIC-4068 – DESCONHECIDO
 
1980
DIC-4069 – VIVEIRO DE PÁSSAROS
 
1983
DIC-4070 – ALADIM E A LÂMPADA MARAVILHOSA
Contracapa de Alice no País das Maravilhas


Divulgue seu artigo crítico gratuitamente!
Envie-o para avaliação: indicetj@yahoo.com.br
Voltar para o conteúdo